Buurtzorg uma lição da Holanda para o envelhecimento. Buurtzorg é a tendência mais popular nos cuidados de saúde hoje. A palavra holandesa significa “cuidados dos vizinhos”.  E é o nome de uma organização e uma filosofia que está se espalhando rapidamente à medida que os países lutam para cuidar do envelhecimento da população. Vem sendo apontado como uma revolução na saúde primária.  Tendo sido reconhecido pelo World Economic Forum pela sua relevância.

buurtzorg-uma-licao-da-holanda-para-envelhecimento

Buurtzorg é uma organização sem fins lucrativos. Foi fundada em 2006 pelo enfermeiro Jos de Blok em Almelo, uma pequena cidade no leste da Holanda. Ele e alguns de seus  colegas de enfermagem ficaram frustrados com a crescente burocracia de saúde e como os enfermeiros tinham cada vez menos tempo para a enfermagem. Assim, reuniram-se e organizaram-se em pequenos grupos.  E o Buurtzorg foi concebido para ser oferecido às operadoras de seguro de saúde privadas, que têm custos altos com homecare. Sendo que nem todos os idosos necessitam de cuidados intensivos.

buurtzorg-uma-licao-da-holanda-para-envelhecimento

Em vez de ter uma equipe multidisciplinar a realizar tarefas específicas para pacientes idosos e vulneráveis, como limpeza, banho e cuidados com feridas, uma enfermeira única fornece toda uma gama de cuidados.

Além disso, uma equipe de cerca de 10 enfermeiras é responsável por uma cidade ou bairro de cerca de 10 mil pessoas.  E descobrir entre eles qual é melhor atendimento em casa, em conjunto com o médico clínico do paciente.

buurtzorg-uma-licao-da-holanda-para-envelhecimento

Durante uma visita típica, uma enfermeira de Buurtzorg faz café, senta-se e conversa-se  com um paciente sobre sua saúde. Certifica-se de que haja comida na geladeira. Realiza tarefas clínicas, como a preparação da medicação da semana e a verificação da pressão arterial.  Depois ajuda o paciente no banho e  a se vestir. Antes de sair, a enfermeira também alimenta o gato ou o cão. Eles trabalham como “consultores de saúde”, enfatizando a necessidade de bons hábitos para a prevenção de doenças. Mas também se encarregam destas pequenas  tarefas. O diferencial é justamente conciliar atenção médica e serviço de cuidadores.

A filosofia de Buurtzorg é proporcionar cuidados gentis e respeitosos sem pressa. O objetivo é tornar os pacientes tão independentes quanto possível.

Existe uma regra de ouro: os enfermeiros devem passar pelo menos 60 por cento do tempo em contato direto com o paciente. Com essa abordagem, uma enfermeira vê cerca de quatro pacientes por dia.

buurtzorg-uma-licao-da-holanda-para-envelhecimento

O cuidado da vizinhança economiza dinheiro porque, simplesmente, os pacientes permanecem na comunidade por mais tempo e os problemas de saúde são evitados. Os pacientes de Buurtzorg têm menos probabilidades de precisar de cuidados médicos.  São menos propensos a serem hospitalizados e menos propensos a serem institucionalizados em casas de cuidados prolongados.

Nos últimos anos, vários países tentaram adotar o modelo Buurtzorg, incluindo a Suécia, Alemanha, Áustria, Grã-Bretanha, Japão, China, Taiwan, Coréia do Sul e Estados Unidos, com resultados mistos.

Não é sempre fácil transplantar programas de saúde de um país para outro. Na Holanda, todas as pessoas  têm seguro de saúde privado. Os cuidados domiciliários são cobertos e existem incentivos financeiros para evitar que pacientes tenham cuidados prolongados.

buurtzorg-uma-licao-da-holanda-para-envelhecimento

Existe também uma tradição de solidariedade social que valoriza o bem-estar dos outros – particularmente os idosos.

É muito importante a forma como a Holanda e Japão vem lidando e tratando com a população de idosos. O Brasil precisa urgentemente refletir sobre isto, já que em algumas décadas terá um perfil de envelhecimento progressivo muito grande. O que precisamos, no entanto, é abraçar a filosofia subjacente:  à medida que as pessoas envelhecem, todos os esforços devem ser feitos para mantê-los na comunidade e que os cuidados que oferecemos devem ser muito mais respeitosos.

Interessante e muito bacana esta iniciativa não? O paradigma sobre o envelhecimento no Brasil precisa e deve ser mudado! Pense sobre isso!

Grande beijo!

Você também pode gostar:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

Comente pelo Facebook